Enzimas Digestivas

23 Aug

Depois da refeição você sente seu estômago estufado? A barriga pesada? Uma sensação de mal estar? Uma sonolência? Talvez a sua produção de enzima esteja debilitada!

Você sabia que nossa produção de enzimas não é constante?  Após os 20 anos de idade, começa a ocorrer uma queda na produção enzimática, cerca de 10% por década. Então se você quer melhorar a digestão dos alimentos e ajudar o corpo a produzir mais enzimas digestivas preste atenção nestes dois pontos: MASTIGAÇÃO E ESTRESSE 

Mastigação: Uma forma de ajudar o corpo a produzir as enzimas digestivas é através da mastigação! Não mastigamos os alimentos adequadamente (a mastigação adequada funciona como uma “pré-digestão”) e ainda muitas pessoas tem o hábito de ingerir líquidos durante as refeições o que reduz a acidez estomacal e, consequentemente, o estímulo ácido que o pâncreas precisa para produzir as enzimas. Então mastigue bem o alimento até que ele fique na consistência de um purê e só então engula! Evite consumir líquidos durante a refeição e até uma hora após a mesma.

Estresse: um grande causador de problemas digestivos é o estresse. O efeito da adrenalina (hormônio do estresse) no estômago reduz a produção de ácido clorídrico e, consequentemente, das enzimas digestivas. Por isso que muitas vezes o almoço depois de uma reunião estressante não cai bem. Por isso que o jantar muitas vezes não é bem digerido pois o dia no trabalho não foi nada agradável. A saída é antes das refeições tentar fazer uma atividade de relaxamento como uma meditação, um banho relaxante, uma massagem, uma atividade física que seja agradável e te dê prazer.

Tente observar estes dois pontos no deu dia a dia e repare se a sua digestão melhorou ou não! Sabe porque a enzima digestiva é importante? Enzimas são substâncias que tornam a vida possível, a chave para desbloquear a boa saúde e vitalidade. Sem enzimas, o corpo não seria capaz de extrair os nutrientes dos alimentos. Elas são artesãs que constroem o corpo com proteínas, carboidratos e gorduras.

Que ler mais sobre o assunto? Clique AQUI e confira a matéria completa na Revista da Essentia.

Nenhuma informação deste site substitui uma orientação nutricional! Consulte um nutricionista para um Plano Alimentar Individualizado.

Tem alguma dúvida? Deixe seu comentário!

 

Nenhum Comentário ainda

Deixe seu Comentário